Estresse: sinais e sintomas de que você deve desacelerar

21 DE OUTUBRO DE 2020

Ansiedade

A ansiedade é um dos principais sintomas do estresse, e de modo geral pode ser considerada como uma resposta inadequada ao medo. O medo da reprovação de seu trabalho pode ser grande na primeira vez, mas depois se aprende que não há perigo quando seu diretor apenas solicita alguns ajustes se  necessário.
 

O fato é que a ansiedade desencadeada de forma crônica se transforma em estresse e causa danos ao organismo.
 

Isto porque quando necessitamos realizar qualquer tipo de atividade sobre um ambiente estressor, os neurônios do hipotálamo, área relativamente pequena do diencéfalo, enviam sinais químicos para glândula que fica logo abaixo, a amígdala, e ela produz hormônios que se espalham pela corrente sanguínea até chegar nas glândulas que ficam acima dos rins, adrenal.
 

São pelos neurônios do hipotálamo e pelas glândulas cerebrais: amígdala e adrenal, que produzimos a adrenalina e o cortisol. A liberação do cortisol na medida certa é importante para nossa sobrevivência, mas quando ele atinge altos níveis está muito relacionado ao estresse crônico, diferente da adrenalina que depois de liberada causa reações mais imediatistas no corpo, mas depois ele se restabelece com maior facilidade.
 

Nos transtornos de ansiedade, por exemplo, o perigo pode não estar presente e, mesmo assim, resulta na ativação da amígdala, glândula responsável pela resposta ao medo.
 

Se você possui as sensações causadas pela ansiedade em situações similares com alto nível de frequência,  e não consegue controlar este estado, talvez seja hora de buscar a ajuda com um psicólogo, o profissional especializado neste tipo de assunto.
 

Uma vez que você não busque ajuda, outros fatores vão corroborando para que seu problema aumente, já que o estresse sempre ocorre em cadeia e dentro de uma espiral de prejuízos físicos e psíquico.

 

Insônia
 

A falta de sono também é um dos sintomas mais comuns em pessoas que estão sob o efeito do estresse. Deitar na cama e não conseguir dormir mesmo após um dia exaustivo, pode indicar um quadro de estresse ou ansiedade. Além de ser um sinal, a insônia também vai causar irritabilidade e estresse no dia seguinte.
 

Isto porque aquele assunto que o incomoda, ou uma situação na qual você não consegue mudar no tempo que gostaria, fica insistentemente “martelando” na cabeça, e o cérebro literalmente não descansa.
 

E o grande problema é que além disso, os pensamentos vêm carregados de emoções que acabam provocando sentimentos muitas vezes relacionados a raiva, tristeza, angústia, medo, entre outros, acarretando em sensações físicas como dor no peito, na cabeça, náusea, coceira e etc.
 

Quando a insônia é algo recorrente, pode ser um sinal de que você está vivendo um momento de estresse e precisa se cuidar.
 

Um psicólogo pode lhe ajudar a controlar e compreender melhor circunstâncias mal resolvidas e que lhe retiram a sensação de tranquilidade e bem-estar.
 

Dores e tonturas
 

É muito comum uma pessoa que esteja sob estresse relatar dores musculares, principalmente na região do músculo trapézio, o que fica abaixo do pescoço e entre os ombros. A grande correlação destas dores e o estresse é que os hormônios ACTH e Cortisol são também os hormônios do estresse.
 

Assim, a tensão muscular reduz a quantidade de oxigênio e nutrientes que deveriam chegar até a musculatura provocando as dores. As dores musculares ou sensações de tontura são basicamente um dos efeitos em cascata do estresse e da ansiedade, pela liberação do cortisol e o acionamento da amígdala sem que o estímulo de perigo esteja presente.
 

Sem a devida atenção o ciclo vicioso entre estresse e dores nas costas se inicia, acarretando no efeito em cascata do cansaço crônico, insônia e assim por diante. É muito importante que você esteja atento ao nível de rigidez da sua musculatura e o período que sente constantes dores pelo enrijecimento dos seus músculos.
 

Se você sente estes sintomas na maior parte do tempo, não deixe de buscar ajuda. Afinal, um problema leva a outro, não se esqueça!

 

Negatividade
 

Uma pessoa estressada também tende a ver o mundo com olhos de negatividade. A sensação de que tudo dá errado e de que nada tem um propósito, pode ser um dos sintomas desse mal.
 

Sob estresse as evidências ou circunstâncias da vida ao qual a pessoa está exposta estão relacionados ao seu descontentamento com algo que não vai de encontro com seus interesses ou valores. Neste caso é comum notar uma circunstância que aparentemente não tem como dar errado, com um certo pessimismo.


Comportamentos hostis ou de isolamento acabam fazendo parte do dia a dia, tornando a vida desgostosa, infeliz e dolorida.
 

Se as situações da sua vida estão, em sua maioria, em desacordo com a sua maneira de pensar. É provável que os diversos sintomas do estresse já estejam alojados no seu dia a dia

Fonte: Psicologiaviva.